SEGUIDORES DO BLOG

Quer participar do blog
Como seguidor?

CLIQUE AQUI!

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Florais de Bach - PARTE 2



Os remédios florais do Dr. Bach foram descobertos nas flores silvestres e nas árvores do campo: no poder de cura de que Deus dotou a Natureza.
 
O homem sempre fez uso de ervas medicinais. Até bem pouco tempo, todos os preparados farmacêuticos se baseavam no uso de substâncias naturais. Contudo, os remédios Florais de Bach não usam o material físico da planta, mas a energia essencial que se encontra dentro da flor. Essa energia curativa é extraída de modo particular (o Dr. Bach colhia as gotas de orvalho depositadas nas flores).
A substância sutil assim extraída é usada para tratar a causa da doença num nível sutil. Desta forma, enquanto a maioria dos remédios trata o mal físico com uma substância física, os Florais de Bach tratam a causa psicológica ou invisível com uma energia também invisível.
As flores usadas por Dr. Bach são de plantas de uma ordem mais elevada, como ele próprio dizia.


Cada qual encarna certa qualidade da alma, ou, em termos energéticos, tem um comprimento determinado de ondas de energia. Cada uma dessas qualidades da alma "com sede na planta", está em harmonia com certa qualidade da alma da pessoa. Quando surge um conflito entre as intenções da Alma e as da Personalidade, dentro de certa qualidade da alma ou potencial de energia, o comprimento de onda no campo de energia, deformado, se desarmoniza e desacelera.
 
Tal deformação terá efeito negativo sobre toda a psique da pessoa e, como diz Dr. Bach, a partir daí, se desenvolve um estado negativo da mente e da alma. O Remédio Floral tem a mesma freqüência de energia harmoniosa da qualidade correspondente da alma humana, mas, nesse caso, sem deformação e em ritmo normal, o que possibilita restabelecer a harmonia da alma. Em princípios semelhantes também se baseiam a musicoterapia e a cromoterapia.


Nenhum comentário:

Postar um comentário